Federer e Nadal voltam a se enfrentar em Wimbledon após 11 anos

12.07.2019

Dois dos maiores nomes da história do tênis mundial, o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal voltarão a se enfrentar em uma partida em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, após 11 anos. A partida acontece nesta sexta-feira (12) e é válida pelas semifinais do torneio.

 

Ao todo, Federer e Nadal jogaram três vezes na grama inglesa, com vantagem para o suíço, que venceu o rival nas finais de 2006 e 2007 do torneio, que conquistou oito vezes. Entretanto, o troco de Nadal veio justamente no último encontro entre os dois no All-England Club, na final de 2008. Na oportunidade, o atual número 2 do ranking da ATP venceu uma partida épica em cinco sets, com parciais de 6/4, 6/4, 6/7(5), 6/7(8) e 9/7.

 

Nos confrontos diretos, a vantagem é de Nadal que venceu 24 dos 39 jogos que disputou com Federer. O último deles aconteceu neste ano, na semifinal de Roland Garros, quando o espanhol – dono de 12 títulos no saibro francês – venceu o rival por 6/3/, 6/4 e 6/2. Na oportunidade, Nadal também quebrou uma sequência de seis vitórias consecutivas de Federer contra ele.

 

Para chegarem às semifinais, o suíço e o espanhol precisaram superar o japonês Kei Nishikori e o americano Sam Querrey, respectivamente. Apesar de sair atrás de Nishikori no jogo, Federer conseguiu se impor diante do adversário e venceu por três sets a um, parciais de 4/6, 6/1, 6/4 e 6/4. Já Nadal não teve muito trabalho com Querrey, vencendo em sets diretos, com parciais de 7/5, 6/2 e 6/2.

 

Na outra semifinal, que também será jogada nesta sexta-feira, o sérvio Novak Djokovic, atual campeão do torneio e número 1 do mundo, medirá forças contra o espanhol Roberto Bautista Agut, que jogará uma semifinal de slam pela primeira vez na carreira. Nas quartas de final, Djokovic eliminou, sem grandes dificuldades, o belga David Goffin por três sets a zero, parciais de 6/4, 6/0 e 6/2. Já Bautista Agut precisou de quatro sets para despachar o argentino Guido Pella, com parciais de 7/5, 6/4, 3/6 e 6/3. Apesar de levar vantagem no confronto direto diante do espanhol, Djokovic perdeu os dois jogos para ele neste ano, em Doha e em Miami.

 

Chave feminina

 

Entre as mulheres, que jogam nesta quinta-feira (11), duas campeãs de slam e ex-número 1 do mundo enfrentarão duas estreantes em semifinais de torneios deste porte. No primeiro jogo do dia, a cabeça 7 do torneio e campeã do Aberto da França em 2018, a romena Simona Halep, enfrentará a ucraniana Elina Svitolina, cabeça 8 da competição e estreante em semifinais de Grand Slams. Nas quartas de final, Halep eliminou a chinesa Zhang Shuai por dois sets a zero, com parciais de 7/6(4) e 6/1. Já Svitolina despachou a tcheca Karolina Muchová também por dois sets a zero, marcando 7/5 e 6/4.

 

Já no outro lado da chave, a multicampeã Serena Williams, que busca seu oitavo título no torneio, enfrentará a tcheca estreante em semifinais de Grand Slams, Barbora Strycova. Na terça-feira, Serena eliminou a compatriota Alisson Riske em três sets, com parciais de 6/4, 4/6 e 6/3, enquanto Strycová bateu a tenista da casa Johanna Konta por 7/6(5) e 6/1.

 

Duplas

 

Cabeça 1 do torneio de duplas mistas ao lado da americana Nicole Melichar, o brasileiro Bruno Soares segue vivo na disputa pelo título. Nesta quinta-feira, Soares e Melichar enfrentarão o holandês Matwe Middelkoop e a chinesa Zhaoxuan Yang em busca de uma vaga na semifinal. O mineiro de Belo Horizonte já foi finalista de duplas mistas na grama de Wimbledon em 2013, ao lado da americana Lisa Raymonds, perdendo a final para a dupla formada pelo canadense Daniel Nestor e pela francesa Kristina Mladenovic por 5/7, 6/2 e 8/6.

 

Já o também mineiro Marcelo Melo deu adeus a possibilidade de ganhar o título de duplas na terça. Cabeça 1 ao lado do polonês Lukas Kubot, Melo foi superado pelos franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin por três sets a um, com parciais de 7/6(3), 6/7(5), 6/3 e 6/3. Melo foi campeão em Wimbledon em 2017.

 

Please reload

Últimas Notícias
Please reload