Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) de Mauá apresentam problemas, segundo TCE

04.07.2019

 

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) realizou, no último dia 25 de junho, uma fiscalização em 25 equipamentos de saúde de Mauá e do Grande ABC e flagrou ausência de médicos nos plantões, banheiros interditados, equipamentos de imagem quebrados e até medicamentos vencidos. A fiscalização foi feita simultaneamente em 300 unidades de saúde do estado.

 

A Unidade de Pronto Atendimento da Vila Magini em Mauá, por exemplo, tem problemas com banheiros, aquele destinado a deficientes estava fechado e o que é usado pelos pacientes em geral estava em péssimas condições.

 

“É inadmissível vermos uma situação tão degradante nos equipamentos públicos da nossa cidade, a Saúde de Mauá segue na UTI”, disse Aguinaldo.

 

Na Vila Assis, segundo relatório do TCE, a UPA tem banheiros sem luz, sabonete e papel e o eletrocardiógrafo tem problemas de fiação e está sem uso. Já na UPA do Jardim Zaíra, dos quatro banheiros, apenas dois funcionavam e mesmo assim sem papel e sabão. As folhas de frequência dos médicos não continham as assinaturas de entrada. Na UPA Barão foi feita apenas uma anotação; falta de sinalização para deficientes visuais e rampa para cadeirantes.

 

“Já passou da hora do poder público olhar com mais atenção para os deficientes de nossa cidade, é preciso ter mais acessibilidade para os cadeirantes, que têm muita dificuldade de se locomover em Mauá, vamos cobrar os governantes para vermos essas melhorias o quanto antes”, afirmou Aguinaldo de Souza.

Please reload

Últimas Notícias
Please reload