Condi do Polo: Um pouco de sua história

27.06.2019

 

Avelino Condi, o Condi do Polo irá contar, nas próximas edições do Jornal Opinião Pública, um pouco de sua história nestas mais de quatro décadas da empresa Braskem. Ele começou a trabalhar no Polo Petroquímico de Mauá em 1974, aos 19 anos de idade, na função de bombeiro, a convite de um operador da turma formada pelo SENAI, que não se adaptou.

 

“Em 2019, completarei 45 anos de Polo Petroquímico. Durante esse período, acompanhei a mudança de nome da empresa cinco vezes. De EBT, passou para PQU, Unipar, Quattor e, agora, Braskem”, relembrou Condi.

 

Mudanças que, segundo Condi, nunca foram tranquilas para os mais de dez mil funcionários que trabalharam, nos primeiros anos do Polo. “Quem é antigo em Mauá, cresceu vendo aquela enorme chaminé em Capuava iluminando (no início, poluindo) as noites e mais noites da população.”

 

O Polo Petroquímico foi criado em 1972 no entorno da Refinaria de Capuava (Recap), que já foi uma das maiores do Brasil. “Passamos ao longo destes anos por muitos momentos. Apesar de ser uma indústria de ponta, já que refina petróleo e derivados, nestes 45 anos uma das grandes evoluções para os trabalhadores foi em relação à segurança dos empregados e da comunidade. E acreditem, esses 45 anos voaram. Acho que sou o operador com mais tempo em atividade no Polo”, concluiu.

Please reload

Últimas Notícias
Please reload