Fantástico estreia série que mostra trabalho de protetores

14.02.2019

 

O Fantástico estreou, no último domingo (10), a série especial “Vida Animal – Segunda Chance”. O especial mostrará, ao longo de quatro episódios, o trabalho de “protetores” da causa animal, sejam eles profissionais ou voluntários, e as ações que eles promovem pelo bem-estar dos pets, cuidando de animais vítimas de maus-tratos, abandonados e também abordando a importância da adoção responsável e de ações como a castração.

Logo no primeiro episódio da série, foram apresentadas as histórias dos cães Lambreta e o Digo, que já passaram por situação de abandono e foram encontrados subnutridos e fracos, mas conseguiram se recuperar após serem resgatados. O especial também mostrou a cadela Negona, que vivia nas ruas de Campinas e deu a luz a cinco filhotes. Apenas dois deles sobreviveram e acabaram sendo adotados alguns meses depois do nascimento. A mãe também encontrou um lar e foi rebatizada como Aurora. A reportagem apresentou ainda dados sobre a incidência de abandono de animais.

 

Instituição conhecida no Grande ABC por conta de seu trabalho no resgate de animais, o Clube dos Vira-Latas também fará parte da série especial. Segundo a presidente da ONG, Claudia Demarchi, a maior aparição da entidade na série acontecerá já no episódio deste domingo (17).

 

Segundo ela, os profissionais da Rede Globo acompanharam a rotina do Clube dos Vira-Latas por seis meses, mostrando todo o trabalho realizado pela instituição. Claudia ressaltou que a emissora já conhecia a entidade e isso ajudou no contato para a participação. “Eles acompanham nosso trabalho e sabem da credibilidade da ONG. Já participamos do (programa do) Luciano Huck e de outras matérias na Globo”, disse Claudia, que também destacou a importância desta ação como algo que pode ajudar na conscientização sobre diversos temas envolvendo a causa.

 

Atualmente, o Clube dos Vira-Latas atende a cerca de 500 animais e desempenha diversas ações como o resgate e tratamento de animais necessitados e sem dono; campanhas de castração e de conscientização, inclusive para Delegados de Polícia; cirurgias, incluindo ortopédicas; fisioterapia, acupuntura e recuperação de traumas ortopédicos e musculares; acompanhamento pós-operatório; maternidade; acompanhamento clínico; e vacinação. A entidade sobrevive por meio de doações e parcerias para manter sua estrutura, que conta com canis para os animais, centro hospitalar, enfermaria e uma equipe de profissionais que trabalha diariamente na entidade.

Please reload

Últimas Notícias
Please reload